A Lovers & Lollypops foi criada em 2005, fruto da urgência característica do DIY,  do impulso em fazer acontecer e da vontade de documentar e dar a conhecer toda a música que, na altura, nos entusiasmava.   
Quinze anos e mais de cem discos depois, essa continua a ser a grande motivação: registar aquele que tem sido um dos momentos mais férteis da criação musical feita em Portugal e além fronteiras, através da edição discográfica, da promoção e do agenciamento.  

 

 

 

Desde os primeiros passos e paralelamente à actividade editorial, a L&L enveredou pela organização de concertos e festivais - dos quais se destacam os icónicos Milhões de Festa e Tremor - num constante acto de reinvenção,  procura de novos caminhos e linguagens, que se juntam em torno de ideias fundadoras como a frescura, o lirismo e a persistência.  

Agenda

8 mai.
17:00
Sala Estúdio Perpétuo, Porto
Sereias - Apresentação de Sereias
6 out.
21:00
Maus Hábitos
Hermano Gutierrez
28 mar.
18:00
São Miguel, Açores
Tremor 2023
Tremor 2023 @ São Miguel, Açores

Tremor 2023

28 de Março a 1 de Abril
São Miguel, Açores

Bilhetes

28 mai.
21:30
CCOP - Porto
José Valente 6 VIOLAS - Apresentação de Águas Paradas não Movem Moinhos

Próprias

milhões de festaBarcelos, 2010-presente

Milhões de Festa

Desde 2010 que o Milhões de Festa tem como base a cidade de Barcelos, ponto a partir do qual se assumiu, em mais de dez anos de história, como um evento de referência no panorama musical do país, espaço de descoberta e encontro com novos movimentos artísticos e cenário para dezenas de estreias e concertos memoráveis. Apontando ao ecletismo, o Milhões de Festa conta, anualmente, com um leque diversificado de artistas nacionais e internacionais, um palco que é também uma piscina, um espaço de “taina” que incorpora o ADN da região onde opera juntando a música à comida, assim como um conjunto de propostas musicais e culturais que ocupam espaços da cidade, numa tentativa de promover o encontro do festival com Barcelos. 

Foi também em seu torno que se montou um movimento de criação musical a que alguns haveriam de chamar a “cena de Barcelos”, pautado pelo surgimento de um conjunto diverso de novas bandas bandas e um movimento de criação musical colaborativa que se mantém viva até aos dias de hoje.

Tremor

(2014-Presente) O Tremor é um festival experiência que pretende criar uma plataforma de criação em diálogo constante com o território e a comunidade dos Açores, com particular enfoque na ilha de São Miguel, onde se realiza. Tendo como ponto de ignição a música, o Tremor integra, a cada ano, um conjunto de concertos que, ao longo de cinco dias, ocupam salas de espectáculo, espaços comerciais e pontos de interesse turístico. São imagem de marca do festival os Tremor na Estufa, concertos surpresa que não raras vezes acontecem em espaços naturais, e os Tremor Todo-o-Terreno, caminhadas sonorizadas que imaginam uma experiência plástica e sónica desenvolvida para um trilho pedestre específico e que culminam numa apresentação, ao vivo, na natureza. 

Comprometido com o seu trabalho de ligação com a comunidade, o Tremor tem vindo a intensificar, desde 2014, o seu programa de residências, com um programa de criações exclusivas que relacionam a música com o território, activam a criação colaborativa com artistas dos Açores e envolvem diferentes comunidades na produção de espectáculos. São exemplos destas a colaboração regular com a Escola de Música de Rabo de Peixe e a Associação de Surdos de São Miguel, entre outras. 

tremor (2014-2018).jpgS. Miguel, Açores, 2014-presente

20 XX Vinte

O 20 XX Vinte é um festival itinerante que propõe uma autêntica maratona de música e exposições non-stop. Com cinco edições até ao momento, realizadas em diferentes espaços do Porto, Guimarães e Lisboa integradas com algumas das iniciativas das mais recentes capitais europeias da cultura no país, o 20 XX Vinte pretende ser um exercício de "Estado de Arte" da cultura contemporânea portuguesa. 

20 xx vinte (2008-2014).jpgPorto e Lisboa, 2008-2014

Encomendas

Serralves em festa (2014-2017).jpg(Porto, 2014-2018)

Serralves em Festa

Festival anual organizado em Serralves que conta com várias atrações artísticas desde a arte performativa, música e artes plásticas.

FESTA outono (2016-2017).jpg(Porto, 2016-2018)

Festa de Outono 

No ambiente único do Parque de Serralves, a Festa do Outono marca a chegada da nova estação e celebra a época das colheitas, o reavivar de antigas tradições e costumes, demonstra saberes e práticas ancestrais ligadas à tradição rural, revividos no contexto contemporâneo de Arte e Paisagem que é Serralves.

Há luz no Parque 

Os públicos de Serralves podem visitar o Parque à noite nos meses de julho e agosto e conhecer, ou revisitar, percursos, árvores e elementos construídos icónicos, decorativamente iluminados, que transformam o ambiente noturno do Parque numa experiência única de magia e luz.

Há luz no parque (2016-2017).jpg(Porto, 2016-2018)

Ponte Party People

O Ponte Party People contou com quatro edições (2010, 2011, 2012 e 2015 e 2016) e teve lugar em Braga. Realizado num dos pulmões da cidade, o Parque da Ponte, o evento foi um dos primeiros, na região, a apresentar um cartaz musical composto apenas por música portuguesa emergente. 

Ponte party people (2016).jpg(Braga, 2016)
lessiestes.jpgLes Siestes Eletronics (Coimbra, 2018)

Les Siestes Életroniques

O festival Les Siestes Électroniques é um evento de Verão realizado anualmente em França e que, em 2018, começou a contar com uma edição portuguesa em Coimbra. Focando essencialmente em na música electrónica, o evento apresenta um line-up de artistas emergentes direcionando-se não só aos aficionados do género, mas também aos profissionais da área. O facto de se realizar ao ar livre e ser de entrada livre fazem do Les Siestes Électroniques um evento raro no cenário dos festivais europeus. 

salto da graça (2018).jpgMondim de Basto, 2018

Salto da Graça

Com sede em Mondim de Basto, o Salto da Graça é um evento que junta música e aventura, propondo iniciativas que, em diálogo com a natureza, desenham novas rotas de descoberta do território local e propõem uma nova relação entre a música ao vivo e o meio ambiente. Canoagem, voos em parapente, circuitos todo-o-terreno, caminhadas, passeios de bicicleta e canyoning são algumas das actividades desportivas que se completam com bandas sonoras e concertos exclusivos. 

GROIA

GRÓIA é o acrónimo para a secção editorial da VICE “Guimarães Rocka-Ó-Ió-Ai” e nasceu de uma parceria entre a VICE e a Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. Neste festival actuaram nomes como Paus, Allen Halloween e Moullinex+Xinobi.

groia.jpgGuimarães, 2012

Musa

musa.jpgMUSA (2016-presente)
Subscreva a newsletter:
barra.png

morada:

Rua de São Vitor, 143-A
4000-515 Porto,
​Portugal